...

 “As Mulheres verdadeiramente nobres (…)
são as que ascendem, as que se levantam,
as que se exaltam superiores à própria natureza humana,
aquelas em cuja alma imortal latejam e fremem,
refervem e tumultuam o génio supremo do sentimento,
a glória maravilhosa do heroísmo (…)”
Júlio Dantas, 1915

O Prémio Femina foi criado em 2010 por João Micael, fundador e Presidente da Matriz Portuguesa – MPADC - Associação para o Desenvolvimento da Cultura e do Conhecimento, para agraciar as Mulheres Portuguesas que se tenham distinguido com mérito, profissional, cultural e humanitariamente em Portugal ou no estrangeiro.

Na celebração do quinto aniversário da sua fundação, em 2015, procedeu ao alargamento do âmbito das suas destinatárias, as Notáveis Mulheres Portuguesas e da Lusofonia - oriundas de Portugal, dos Países de Expressão Portuguesa, das Comunidades Portuguesas e Lusófonas, e Luso-descendentes, que se tenham distinguido com mérito ao nível profissional, cultural e humanitário no Mundo, pelo Conhecimento e pelo seu relacionamento com outras Culturas.

A atribuição dos prémios às Agraciadas é feita por uma Comissão de Honra, reconhecendo, assim, o seu valor e excelência na sociedade portuguesa moderna e evoluída. 

A investidura do Prémio Femina é realizada numa cerimónia formal, onde as Agraciadas recebem o prémio pelos membros da Comissão de Honra.

 

REGULAMENTOS»

 

 

 

Sob a Égide
Matriz Portuguesa
MPADC – Associação para o desenvolvimento da Cultura e do Conhecimento

 

 

 

 

 
 
Insígnia Prémio Femina criada e patrocinada por